segunda-feira, 23 de março de 2009

Poesia de Fernando Pessoa 1

Sinde Filipe
Poesia de Fernando Pessoa 1

Decca SLPDX 513
1969
LP

1. A Grande Esfinge do Egipto (Fernando Pessoa)
2. Ó Tocadora de Harpa (Fernando Pessoa)
3. Saudade Dada (Fernando Pessoa)
4. O Menino da Sua Mãe (Fernando Pessoa)
5. O Andaime (Fernando Pessoa)
6. Autopsicografia (Fernando Pessoa)
7. Liberdade (Fernando Pessoa)
8. O Infante (Fernando Pessoa)
9. Nevoeiro (Fernando Pessoa)
10. Mestre, São Plácidas (Ricardo Reis)
11. Vem Sentar-te Comigo, Lídia (Ricardo Reis)
12. Não Tenhas Nada nas Mãos (Ricardo Reis)
13. As Rosas Amo dos Jardins de Adónis (Ricardo Reis)
14. Ouvi Contar Que Outrora, Quando a Pérsia (Ricardo Reis)
15. Prazer, Mas Devagar (Ricardo Reis)
16. Para Ser Grande, Sê Inteiro (Ricardo Reis)
17. O Meu Olhar É Nítido Como um Girassol (Alberto Caeiro)
18. Pensar em Deus É Desobedecer a Deus (Alberto Caeiro)
19. Num Meio-Dia de Fim de Primavera (Alberto Caeiro)
20. Olá, Guardador de Rebanhos (Alberto Caeiro)
21. Aquela Senhora Tem um Piano (Alberto Caeiro)
22. Os Pastores de Vergílio Tocavam Avenas (Alberto Caeiro)
23. No Meu Prato Que Mistura de Natureza! (Alberto Caeiro)
24. Quem Me Dera Que Eu Fosse o Pó da Estrada (Alberto Caeiro)
25. O Tejo É Mais Belo Que o Rio (Alberto Caeiro)
26. Se Eu Pudesse Trincar a Terra Toda (Alberto Caeiro)
27. O Que Nós Vemos das Coisas São as Coisas (Alberto Caeiro)
28. Li Hoje Quase Duas Páginas (Alberto Caeiro)
29. Ontem à Tarde um Homem das Cidades (Alberto Caeiro)
30. O Mistério das Coisas, Onde Está Ele? (Alberto Caeiro)
31. Passou a Diligência Pela Estrada (Alberto Caeiro)
32. Se, Depois de Eu Morrer (Alberto Caeiro)

Sinde Filipe: voz
António de Macedo: sonoplastia

Este é o primeiro LP da histórica série "A Voz e o Texto", coordenada por David Mourão-Ferreira desde o início, em 1960, precisamente com um EP onde o próprio declamava alguns dos seus poemas. Aqui, junta-se um tratamento sonoro à declamação, de forma a criar determinados efeitos extra-literários, e o responsável pelo mesmo é António de Macedo (realizador de cinema, ensaísta, escritor e pai do compositor António de Sousa Dias). Até então, a única experiência no seio desta colecção com algo mais do que a voz ocorrera num EP de Norberto Barroca, em que a poesia de António Botto era acompanhada pelas guitarras de Jorge Fontes e de José Maria Nóbrega. A escolha irrepreensível dos poemas - feita por David Mourão-Ferreira - seria completada com um 2º volume, editado no ano seguinte, e que em tudo seguia os ditames deste primeiro. A série prosseguiria até 1976, sendo que a partir de 1971 abandonaria definitivamente o formato EP para se dedicar apenas ao LP.

3 comentários:

Bocaiuva disse...

Uma pergunta que pode soar ingênua: não há como baixar os discos mostrados neste blog? Procurei o link e nada! De qualquer forma é interessante o blog porque, se não dá as pistas do download, cria a expectativa de que ele possa estar oculto em qualquer lugar. Obrigado.

bissaide disse...

Não há de facto links para download, não tem sido esse o propósito deste blog... Obrigado pela visita, espero que continue a passar por cá e a achar motivos de interesse.

Teresinha disse...

Olá, gostaria de saber onde posso encontrar o Lp acima descrito. Você conhece algum sebo que disponha dessa raridade que procuro há 41 anos, pois o meu, um elemento das trevas, um aborto da natureza o destruiu.